Chipre pode precisar de resgate de até 10 bi

O Chipre, o quinto país da zona do euro a buscar financiamento de emergência da Europa, pode precisar de um resgate de até 10 bilhões, mais que a metade do tamanho de sua economia, afirmaram ontem autoridades.

NICÓSIA, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2012 | 03h06

A ilha do Mediterrâneo, que tem um setor bancário altamente exposto à endividada Grécia, informou na segunda-feira que estava se candidatando formalmente para receber financiamento de resgate da União Europeia.

O Chipre é o terceiro menor país da zona do euro, mas une-se a Grécia, Irlanda, Portugal e Espanha em buscar financiamento de resgate da UniãoEuropeia para tentar continuar solvente, e é o sinal mais recente de que as autoridades falharam em conter a crise da dívida.

Os líderes europeus se encontrarão numa cúpula amanhã e na sexta-feira, mas não se espera uma solução duradoura para os problemas da região, que também pressionaram os custos de empréstimo da Itália.

Autoridades da zona do euro disseram que o pacote de até 10 bilhões estava sendo considerado para a economia cipriota de 17,3 bilhões.

"O número exato ainda não foi decidido. Era para ser 6 bilhões para financiamento estatal e 2 bilhões para os bancos, mas isso é otimista. É mais provável que seja 7 e 3, até 10 bilhões no total", disse uma autoridade da zona do euro.

Uma segunda autoridade confirmou que a quantia provável é de 10 bilhões, um valor enorme para o tamanho de Chipre. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.