Chirac pede imposto mundial para socorrer países pobres

O presidente da França, Jacques Chirac, pediu que as nações mais ricas do mundo forneçam bilhões de dólares em ajuda para os países pobres, por meio de novos impostos e outras medidas com o objetivo de combater a aids, a pobreza e as catástrofes naturais. Ele disse que o tsunami que atingiu a Ásia no mês passado deveria produzir não apenas socorro para a região afetada, mas um impulso mais amplo e coordenado dos países desenvolvidos em prol do Terceiro Mundo."O mundo sofre cronicamente dos chamados ´tsunamis silenciosos´. Fome. Doenças infecciosas que dizimam a força vital de continentes inteiros", disse Chirac, numa mensagem transmitida por vídeo de Paris para o Fórum Econômico Mundial. Chirac disse que desastres naturais, instabilidade política, migração descontrolada e extremismo são "campos férteis para o terrorismo" - sugerindo que o mundo desenvolvido tem o que ganhar ao resolver o problema. O líder francês delineou um roteiro para levantar bilhões de dólares, por meio de impostos sobre transações financeiras internacionais, passagens aéreas ou combustível de aviação e navegação.Ele também propôs que os países com leis de amplo sigilo bancário façam uma contribuição especial em ajuda ao Terceiro Mundo, e que os países desenvolvidos adotem "incentivos fiscais coordenados" para estimular doações de particulares.

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2005 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.