coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Chrysler pede mais US$ 2 bilhões ao governo dos EUA

A montadora norte-americana Chrysler apresentou seu plano de viabilidade para o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos nesta tarde, no qual pede US$ 2 bilhões em empréstimos adicionais aos US$ 7 bilhões pedidos em dezembro. A Chrysler já recebeu US$ 4 bilhões em empréstimos federais.A Chrysler agora espera que a indústria automotiva venda 10,1 milhões de carros e caminhões nos EUA neste ano, uma redução de 7,2 milhões de unidades em relação à projeção feita em dezembro pela empresa. Além das medidas já tomadas, a Chrysler afirmou que planeja cortar os custos fixos em US$ 700 milhões neste ano, eliminar um turno de produção, cortar 3 mil empregos e descontinuar três modelos.A Chrysler também afirmou que atingiu um acordo para concessões da United Auto Worker (UAW), o sindicato dos trabalhadores da indústria automotiva dos EUA, e que espera chegar a um entendimento com os detentores de bônus.O executivo-chefe da montadora, Robert Nardelli, afirmou que o plano de viabilidade da companhia, melhorado pela aliança estratégica com a italiana Fiat, é a melhor opção para os empregados, sindicatos, revendedores, fornecedores e consumidores da Chrysler. As informações são da Dow Jones.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2009 | 19h56

Tudo o que sabemos sobre:
EUAChrysler

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.