Chrysler vai cortar 1 mil empregos nos EUA até setembro

Cortes serão acrescentados aos já anunciados nos EUA e incluirão programas especiais de aposentadoria

Hélio Barboza, da Agência Estado,

23 de julho de 2008 | 15h48

A montadora americana Chrysler informou nesta quarta-feira, 23, que planeja cortar 1 mil vagas de emprego nos Estados Unidos até 30 de setembro, de acordo com um memorando enviado aos trabalhadores assalariados pela diretora de recursos humanos da montadora, Nancy Rae. De acordo com a executiva, os cortes serão acrescentados aos que já foram anunciados nos EUA pela empresa e incluirão programas especiais de aposentadoria. O memorando acrescenta que, a despeito do ambiente desafiador, a posição de liquidez da Chrysler no primeiro semestre deste ano permaneceu inalterada em relação a de dezembro do ano passado, "como resultado de agressivos programas para reduzir o capital de giro, da venda de ativos não essenciais e do volume relativo às reduções de produção".  O documento afirma, no entanto, que "ações adicionais devem ser tomadas" para melhorar o negócio e aumentar a lucratividade, por causa da "continuada deterioração no mercado automotivo dos EUA".

Mais conteúdo sobre:
veículosChrysler

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.