Chuvas mais fortes são previstas para áreas secas de café de MG, aponta Somar

As chuvas devem se intensificar depois de 26 de outubro nas regiões cafeeiras de Minas Gerais assoladas pela seca, mostraram os modelos climáticos da Somar Meteorologia nesta terça-feira.

REUTERS

21 de outubro de 2014 | 12h43

Entre 26 e 30 de outubro, 30 milímetros de chuvas devem cobrir a maior parte do Estado, o principal produtor de café do Brasil.

Na sequência, até 4 de novembro, entre 70 e 100 milímetros de precipitações podem chegar às áreas mais secas, ao sul do Estado, de acordo com a Somar.

Pesadas e consistentes chuvas são necessárias para reduzir o que pode ser o maior déficit hídrico já registrado em Minas Gerais e despertar as floradas para a safra de 2015.

Chuvas esporádicas em agosto e setembro fizeram florar menos de 10 por cento dos cafezais, e os preços arábica saltaram nas últimas semanas por preocupações sobre o pegamento das flores e frutos, diante do período seco de outubro.

As chuvas começaram nos últimos dias, mas apenas cerca de 15 milímetros deverão cair em Minas Gerais até 25 de outubro.

O contrato dezembro do café arábica negociado em Nova York caía 2 por cento, para 1,9535 dólar por libra-peso, por volta das 12h40 (horário de Brasília), em parte devido às previsões de chuva no Brasil.

(Reportagem de Caroline Stauffer)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCAFECLIMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.