Cias Abertas, da Agência Estado, recebe prêmio da Animec

A Agência Estado recebeu ontem o Selo Animec Especial 2002, por sua cobertura sobre o mercado de ações realizada pelo serviço Cias Abertas. O prêmio é concedido pela Associação Nacional de Investidores do Mercado de Capitais (Animec) para os agentes que contribuíram para o desenvolvimento do mercado brasileiro. ?Queremos premiar todos aqueles que trabalham para agregar valor ao ativo ação?, disse o presidente da Animec, Waldir Corrêa. Nesse quesito, os outros vencedores foram a Associação Brasileira dos Analistas do Mercado de Capitais (Abamec) e o Ibmec (pela elaboração do Plano Diretor para o Mercado de Capitais), o presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho (pelo trabalho para isenção da CPMF nas Bolsas e popularização do mercado), e o ex-senador Antônio Carlos Magalhães Jr (autor do projeto de utilização do FGTS na compra de ações). A votação é feita em dois turnos, nos quais participam os mais de 600 associados da Animec. No primeiro, não existem indicações e a escolha é livre. Na segunda fase, vão para escolha os mais votados na primeira etapa.Corrêa explicou ontem que a intenção, ao criar o Selo Animec, foi também premiar as companhias que mostrassem um comportamento adequado, de acordo com as melhores práticas de governança corporativa. O prêmio foi concedido ontem, em sua terceira edição, às empresas Bradesco, Itaúsa, Marcopolo e Souza Cruz. O presidente afirmou que o selo já está sendo considerado o ?Oscar do mercado financeiro?.O presidente da Bovespa, Raymundo Magliano, afirmou que a popularização do mercado de capitais pode ser considerada a principal realização de sua gestão à frente da Bolsa paulista. O executivo também foi premiado por sua atuação junto aos investidores minoritários em evento promovido ontem pela Animec. Segundo ele, desde agosto do ano passado, já foram criados mais de 25 clubes de investimento. ?Não pode existir uma Bolsa elitista?, afirmou, ressaltando que o trabalho da Bovespa não é o de vender ações, mas educar a população. ?Estamos esclarecendo e explicando que o mercado de ações é um investimento de risco?, disse. Na avaliação de Magliano, a Bolsa precisa diminuir a resistência da população ao investimento em ações. ?Até agora estamos indo bem.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.