Ciberataque afetou mais de mil empresas

UPS e Target estão entre as companhias dos EUA que tiveram dados de clientes expostos

NICOLE PERLROTH , THE NEW YORK TIMES, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2014 | 02h04

Mais de mil estabelecimentos nos EUA foram afetados pelos ciberataques nos sistemas de caixa registradora de empresas como as redes de varejo Target e Supervalu e, mais recentemente, da companhia de entregas UPS.

O alcance dos ataques foi muito maior do que inicialmente se acreditava, com hackers saqueando dados de milhões de cartões de pagamento de consumidores norte-americanos sem conhecimento das empresas, de acordo com um aviso do Departamento de Segurança Interna divulgado ontem.

Segundo o órgão, que enfatizou a importância de inspeções por parte das companhias, o malware "provavelmente infectou muitas vítimas sem que elas saibam que isso aconteceu".

Em 31 de julho, o departamento, ao lado do serviço secreto e do centro de integração de comunicações e cibersegurança e de seus parceiros na indústria da segurança, avisou empresas que checassem seus sistemas de caixa registradora nas lojas.

Desde então, sete empresas que vendem e gerenciam sistemas desse tipo confirmaram a funcionários do governo que tiveram vários clientes afetados. Alguns, como UPS e Supervalu, assumiram o problema, mas a maior parte não.

A agência diz que criminosos estão ativamente examinando sistemas corporativos em busca de oportunidades, como por exemplo um fornecedor com acesso remoto ao sistema de uma empresa ou empregados com capacidade de trabalhar remotamente.

A partir disso, os hackers utilizam computadores que processam um elevado número de adivinhações de nomes de usuário e senhas até conseguirem a combinação correta.

Milhões de dados de cartões de consumidores dos Estados Unidos estão sendo vendidos no mercado negro. Entre as recomendações das autoridades às empresas está a redução do número de fornecedores com acesso aos sistemas, a exigência de senhas longas e complexas e a "encriptação" de dados do consumidor a partir do momento em que ele passa o cartão no caixa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.