Ciclo de crescimento se prolongará a longo prazo, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, reafirmou hoje sua confiança de que o atual ciclo de crescimento econômico se prolongará a longo prazo. Além da solidez dos fundamentos econômicos, ele citou as reformas que foram feitas, que estão sendo discutidas e um terceiro bloco, que o Congresso receberá nos próximos meses, como fatores de confiança nessa expansão continuada da economia. Ao participar da cerimônia de comemoração dos cinco anos do jornal Valor Econômico, Palocci fez um balanço da política econômica do governo Lula, citando um grande número de indicadores sobre a boa fase da economia brasileira.O ministro reafirmou também sua concordância com a política monetária do Banco Central (BC), ponderando que ela tem garantido uma rápida convergência dos índices de inflação para as metas estabelecidas. Palocci disse que o BC tem usados dos "instrumentos disponíveis" para coibir o descontrole inflacionário. Numa alusão às altas taxas de juros, o ministro disse que a taxa média de 2004 ficou 30% abaixo dos juros médios dos cinco anos anteriores. Palocci também destacou o esforço fiscal do governo, que tem garantido um bom desempenho das contas públicas.Sem citar números, o ministro mostrou confiança de que o crescimento do PIB, iniciado em 2003, e que alcançou 5,2% no ano passado, terá continuidade em 2005. "Mais do que taxas, nossa preocupação é com a sustentação do atual ciclo de expansão", afirmou. Nesse sentido, ele citou o aumento do fluxo de investimento estrangeiro direto nos primeiros quatro meses deste ano, além da contínua expansão da Formação Bruta de Capital Fixo, como indicadores da confiança dos empresários nesse processo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.