EFE/Laurent Gillieron
EFE/Laurent Gillieron

seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Ciclo de redução de endividamento das empresas está completo, diz Meirelles

Para o ministro, com contas mais saneadas, companhias devem aumentar o nível de investimento

Eduardo Laguna, Altamiro Silva Junior e Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

30 de janeiro de 2018 | 19h37

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira, 30,  que o ciclo de redução de endividamento das empresas brasileiras  chegou ao fim.

+ Se for necessário, vamos reduzir Orçamento de 2018, diz Meirelles

Ao participar de seminário do banco Credit Suisse na zona sul da capital paulista, o ministro apresentou números que mostram que a relação entre a dívida líquida e a geração de caixa das companhias recuou até se estabilizar num nível de 2,6 vezes desde março do ano passado.

A relação dívida versus geração de caixa, chamada no mercado de nível de alavancagem, é um dos principais indicadores empregados por analistas para determinar a saúde de uma empresa e sua capacidade de investimento. Quando se estende essa avaliação para o conjunto dos empreendimentos de um país, é possível determinar uma das variáveis de risco da economia.  

Nesse sentido, Meirelles lembrou durante o evento que o aumento do endividamento de empresas e das famílias durante a recessão atrasou o processo de recuperação econômica. 

Mas agora, ele afirma, como as empresas mostram maior equilíbrio financeiro, os investimentos dão sinais claros de retomada.

Ele reafirmou em sua fala que o crescimento econômico se espalhou pelos setores e que a correlação entre retomada da confiança e aumento do consumo indicam uma tendência de crescimento cada vez mais forte da atividade econômica até o fim do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.