Cidade dos EUA vai usar Uber contra acidentes de trânsito

Em Evesham, qualquer pessoa que beber demais em um de 19 bares e restaurantes da região terá direito a uma corrida para casa 

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2015 | 02h03

Uma cidade do Estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos, anunciou ontem uma parceria com o polêmico aplicativo de transportes Uber. O município vai oferecer corridas gratuitas aos moradores com o objetivo de reduzir o número de acidentes nas ruas da cidade causados por motoristas embriagados.

Com pouco mais de 45 mil habitantes, Evesham é o primeiro município nos Estados Unidos a realizar uma parceria oficial com o app. A partir de agora, qualquer pessoa que beber demais em um de 19 bares e restaurantes da região terá direito a uma corrida de Uber para casa. O custo das corridas será financiado por um novo programa apoiado por organizações não-governamentais (ONGs) e empresas, que iniciou as operações na semana passada.

Além do Uber, as doações também estão financiando corridas realizadas por meio do aplicativo BeMyDD, que permite que o usuário chame um motorista para levá-lo para casa em seu próprio carro. "Estamos lidando com pessoas que podem ter bebido muito, então precisamos tornar simples para elas abrir o celular e apertar um botão", disse o prefeito de Evesham, Randy Brown.

A pequena cidade estava caminhando para um recorde de acidentes com motoristas alcoolizados. Apenas em 2015, o município registrou quase 250 prisões, um recorde para a localidade, segundo o prefeito.

A nova solução é resultado de um programa piloto testado na cidade durante o mês setembro, quando foram oferecidas caronas gratuitas para mais de 350 habitantes que frequentaram bares e restaurantes da região. Com isto, o número de apreensões realizadas caiu para apenas oito. A média mensal, entre janeiro e agosto, era de 23 apreensões, o que representa uma queda de 65%.

De acordo com os dados do programa, as caronas gratuitas oferecidas no Uber e no BeMyDD serão oferecidas entre 21 horas e 2 horas em todos os dias da semana. A parceria vale até 2 de janeiro de 2016.

"Começamos a trabalhar com o prefeito Brown através do nosso parceiro nacional e percebemos que era a oportunidade perfeita para usar nossa tecnologia para ajudar a tirar motoristas bêbados da estrada", disse a gerente geral de Uber em Nova Jersey, Ana Mahony. A Uber está testando o piloto localmente, mas planeja fazer parcerias com outras cidades.

Alexa Milkovich, vice-presidente de marketing da BeMyDD, afirmou que a empresa recrutou novos motoristas rapidamente para garantir que a empresa consiga atender a demanda na cidade.

Crescimento. Nesta semana, o presidente-executivo do Uber, Travis Kalanick, anunciou que cerca de 30% das corridas realizadas pelo app são feitas na China. O número mostra a importância que a segunda maior economia do mundo tem para as ambições de crescimento global da startup de transportes.

Kalanick disse que o Uber, avaliado em aproximadamente US$ 51 bilhões em julho, agora faz quase tantos negócios na China quanto nos EUA, país de origem do serviço.

Na China, entretanto, o aplicativo de caronas mais popular é o Didi Kuaidi, que foi avaliado em US$ 16 bilhões e recebe o apoio de gigantes da internet chinesa, como a Alibaba e a Tencent. Recentemente, o Uber fechou um acordo de US$ 1,2 bilhão para operar em mais de 100 cidades chinesas nos próximos 12 meses. "Ainda somos o número 2, então temos um longo caminho." /REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
UberEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.