Cimento a caminho de novo recorde

O consumo de cimento no mercado interno foi recorde no ano passado, com 44,65 milhões de toneladas, segundo o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (Snic). A perspectiva para este ano é de que esse volume seja superado por causa da demanda aquecida tanto para construção de imóveis habitacionais como para obras de infra-estrutura ligadas ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Atentas para o mercado, as cimenteiras se preparam para ampliar a produção, ligando fornos e aumentando a capacidade das fábricas."Neste ano vamos aumentar as vendas domésticas entre 10% e 11% e atingir 50 milhões de toneladas?, prevê o secretário-executivo do Snic, José Otávio Carvalho. Ele observa que o desempenho de 2007, com aumento de 10% nos volumes, superou a expectativa, que era de um crescimento entre 5% e 6%.O otimismo da indústria é confirmado pelas lojas de materiais de construção. "Vamos crescer 10% este ano?, afirma o presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), Cláudio Conz. Ele faz esse prognóstico baseado no lançamento recorde de edifícios registrado no fim de 2007. "Os projetos que estão no papel devem virar obras nos próximos meses", diz ele. As lojas de materiais de construção fecharam 2007 com crescimento de 8,5% na receita na comparação com 2006, segundo pesquisa da Anamaco. O maior aumento ocorreu nos materiais básicos de construção, que cresceram 12,5% na comparação com o ano anterior, puxados especialmente pelo cimento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.