Cinco causas da alta do dólar e cinco coisas que mudam na sua vida

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Cinco causas da alta do dólar e cinco coisas que mudam na sua vida

Especulação e incertezas em tempos de eleição e transição política complicam um cenário afetado pela política monetária americana e crise na vizinha Argentina

O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2014 | 20h39


SÃO PAULO - As especulações em torno da corrida presidencial andam mexendo com a cotação do dólar. A moeda americana já subiu 7,67% só em setembro, e a alta acumulada em 12 meses está em 7,48%.

Na sexta-feira, 26, o dólar fechou cotado a R$ 2,414, rondando o nível mais alto em mais de sete meses. 

Confira cinco motivos que explicam a alta do dólar:

1. A perspectiva de queda dos preços de produtos como minério de ferro e soja afetam o faturamento do Brasil com exportações. As matérias primas representam metade do que o País exporta, e se os preços caem entram menos dólares na praça, o que eleva o seu valor. 

2. Está faltando dólar no mercado internacional, porque o banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve, vem 'enxugando' o volume de moeda emitido ao longo da crise financeira iniciada em 2008.

3. As incertezas políticas em meio ao processo eleitoral e as mudanças de governos provocam uma corrida para a compra de dólares. Investidores adotam uma postura cautelosa, buscando investir na moeda mais forte do mercado ou em ativos como o ouro. 

4. O risco de o Brasil ser rebaixado por agências internacionais especializadas em classificação de risco de dívida também influi na desvalorização do real frente ao dólar. Isso só vai mudar com uma postura mais confiável na condução da política fiscal, o que significa corte de gastos, algo impensável em tempos de eleição.

5. A crise da Argentina, país que compra 8,1% dos produtos exportados pelo Brasil, também reduz a oferta de dólares no mercado. As importações da Argentina caíram 23,5% nos primeiros oito meses deste ano e tendem a cair mais.



O que a alta do dólar muda na sua vida:

A desvalorização do real pode ajudar o Brasil a vender mais produtos no mercado internacional, o que ajuda a garantir mais empregos nas indústrias. Mas há outras consequências na vida dos brasileiros. A principal delas é que o aumento da incerteza deixa todas as empresas e investidores em posição mais cautelosa, o que piora a economia do País. 

Veja cinco coisas que mudam na sua vida com a alta do dólar:

1. A inflação tende a subir, por causa do aumento dos preços em dólar de componentes importados usados na produção industrial, como autopeças, componentes eletrônicos e outros.

2. Investimentos em fundos ligados a títulos ou ao câmbio passam a render mais que os fundos de renda fixa. Dólar e ouro passam a ser mais rentáveis em relação a outros investimentos como a caderneta de poupança, fundos DI e outros de renda fixa.

3. A inflação mais alta diminui o poder de compra dos salários. Os salários também ficam menores quando calculados em dólar.Ou seja, os assalariados ficam ou pouco mais pobres cada vez que o dólar sobe. 

4. Empresas com dívidas em dólar ficam em situação mais difícil. A não ser que estejam precavidas com mecanismos financeiros de proteção, elas podem ser obrigadas a cortar custos, o que pode levar a demissões.

5. Quem vai viajar ou viajou recentemente pode ter surpresas desagradáveis na hora de pagar a fatura do cartão de crédito ou fazer reservas de passagens e hotéis.

Tudo o que sabemos sobre:
Dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.