Cinco cidades geravam 25% da renda do País em 2006, diz IBGE

Pesquisa mostra ainda que, há 2 anos, 50 municípios respondiam por metade do Produto Interno Bruto nacional

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

16 de dezembro de 2008 | 10h38

A renda gerada por cinco municípios - São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba - em 2006 correspondeu a aproximadamente 25% de toda a geração de renda do País, enquanto 50 municípios respondiam por metade do PIB nacional, segundo revela a pesquisa sobre PIB municipal divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, 16. Somente São Paulo tinha 11,9% do PIB nacional em 2006, mantendo sua participação no ranking inalterada no primeiro lugar desde o início da série, mas perdendo um pouco da sua fatia, que em 2002 era de 12,7%.   Por outro lado, os cinco municípios de menor PIB em 2006 foram São Felix do Tocantins (Tocantins), Quixabá (Paraíba), Olho D'Água do Piauí (Piauí), São Miguel da Baixa Grande (Piauí) e Santo Antônio dos Milagres (Piauí).   No que diz respeito à participação das capitais na economia brasileira, em 2006, São Paulo ocupou a primeira posição em termos de contribuição ao PIB do País, enquanto Palmas, no Tocantins, ocupou o último lugar.   Aumento de participação   Entre os municípios que mais ganharam participação relativa no PIB entre 2002 e 2006, o destaque foi Campos dos Goytacazes (RJ), que passou de 0,53% do PIB nacional em 2002 para 0,78% em 2005 e 0,98% em 2006. Houve aumentos significativos também em Betim (MG, de 0,62% em 2002 para 0,79% em 2006); Barueri (SP, de 0,80% para 1,08%); Manaus (1,20% para 1,35%) e Guarulhos (SP, de 0,98% para 1,08%).   Segundo explicam os técnicos do IBGE no documento de divulgação da pesquisa, o ganho de participação relativa de Campos dos Goytacazes ocorreu devido ao aumento da produção de petróleo e gás natural em conjunto com a alta no preço do barril de petróleo no período analisado na pesquisa.   Em Betim, a justificativa é a expansão na indústria de transformação nos segmentos automobilístico, de autopeças, metal-mecânico e, "especialmente, no setor de refino de derivados de petróleo". No que diz respeito a Barueri, localizado na Região Metropolitana de São Paulo, os técnicos explicam que "além de intensa atividade industrial, vem ganhando relevância não só por concentrar empresas voltadas aos serviços de informação como também por ser um grande centro comercial".   Em Manaus, segundo o documento, está concentrado o pólo industrial do Estado do Amazonas, enquanto Guarulhos "possui indústria diversificada", com destaque para segmentos de máquinas e equipamentos, metal-mecânico e material elétrico.   PIB per capita   O município mineiro de Araporã, com cerca 6 mil habitantes, localizado no Triângulo Mineiro, apresentava em 2006 o maior PIB per capita do País, com R$ 261.005, resultado muito superior à média nacional (R$ 12.688) apurada no mesmo ano. Os técnicos do IBGE explicam que esse município possui a maior hidrelétrica de Minas Gerais e, em relação ao ano anterior, ocorreu aumento na geração de energia no local.   O segundo maior PIB entre os municípios foi registrado em São Francisco do Conde (BA), com R$ 217.750. Essa cidade de 217 mil habitantes abriga, segundo o IBGE, a segunda maior refinaria de petróleo em capacidade instalada do País.   Já o município de Triunfo (RS), o terceiro maior PIB per capita do Brasil, com R$ 25.302 em 2006, é sede de um pólo petroquímico importante e pertence à Região Metropolitana de Porto Alegre. O menor PIB per capita entre os 5.564 municípios brasileiros estava em Guaribas, no Piauí, com R$ 1.368,35.   Entre as capitais, o maior PIB per capita em 2006 foi registrado em Vitória, no Espírito Santo, com R$ 51.377. Em seguida estavam Brasília (R$ 37.600), São Paulo (R$ 25.675), Porto Alegre (R$ 20.900) e Rio de Janeiro (R$ 20.851). Segundo o IBGE, a pesquisa do PIB dos municípios traz indicadores que "permitem identificar as áreas segundo o grau de desenvolvimento econômico, produzindo informações que captam as especificidades do País, estabelecem objetivos e definem prioridades". Além disso, segundo o IBGE, as informações do PIB municipal, levantamento que abrange 5.564 municípios, permitem também avaliar a concentração econômica no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBRenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.