coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Cirurgiões argentinos anunciam greve

O sistema de saúde da Argentina também está em crise e os hospitais públicos ameaçam entrar em colapso. Por conta da situação, os cirurgiões cardiovasculares decidiram entrar em greve a partir desta terça-feira e deixarão de realizar as operações que já estavam programadas.O protesto ocorrerá em razão da "gravíssima situação dasaúde, refletida no desabastecimento de insumos, materiaisdescartáveis, remédios e outros", informou o Colégio Argentino de Cirurgiões Cardiovasculares. Segundo a entidade, "é impossível realizar qualquer cirurgia por falta de material, que é importado, com o custo alto em dólares, e que a nossa indústria desaparecida não pode fabricar".O comunicado diz ainda que "é impossível tratar qualquerpaciente mediante cirurgias por falta de material" e explicaque a metade das dívidas acumuladas pelos planos de saúde de trabalhadores foi contraída com hospitais, médicos, clínicas, laboratórios e farmácias. "Este panorama se agrava pela redução da contribuição trabalhista e pela quantidade de desempregados, além dos fundos que entram e são desviados por diretores", acusou a entidade.O Colégio de Cirurgiões destacou que as doenças cardíacas evasculares são a primeira causa de mortalidade na Argentina.Leia o especial

Agencia Estado,

04 de março de 2002 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.