CIT Group entra com pedido de concordata em Nova York

Instituição centenária informou que cerca de 90% do detentores de bônus aprovaram o plano

Fabiana Holtz, da Agência Estado,

01 de novembro de 2009 | 20h50

O CIT Group, credor de pequenas e médias empresas, informou neste domingo, 1º, que seu conselho de diretores e quase todos os detentores de dívidas aprovaram um plano pré-pacote para entrar com pedido de concordata. Com isso, o grupo centenário poderá reestruturar sua dívida de US$ 31 bilhões e modernizar sua estrutura de capital.

Segundo comunicado da instituição, nenhuma de suas unidades operacionais, incluindo a unidade bancaria no estado de Utah, CIT Bank, irão fazer parte da concordata, que envolverá somente a empresa controladora, CIT Group, e o CIT Group Funding Company, de Delaware. A instituição entrou com o pedido de concordata no distrito sul de Nova York.

O CIT informou ainda que cerca de 90% do detentores de bônus aprovaram o plano, que irá permitir ao grupo reduzir sua dívida em US$ 10 bilhões, cortar seus requerimentos de liquidez nos próximos três anos e "acelerar seu retorno a lucratividade". O CIT também pediu aos detentores de bônus que votassem sobre um plano de troca de dívida, mas revelou que não conseguiu adesão suficiente para seguir adiante com este plano em particular.

"A decisão de prosseguir com nosso plano de reorganização vai permitir ao CIT continuar a fornecer fundos para nossos clientes com negócios de pequeno e médio porte, dois setores que continuam sendo de vital importância para a economia dos EUA", disse Jeffrey M. Peek, presidente e diretor executivo da companhia. O CIT é um dos maiores financiadores para milhares de pequenos e médios negócios nos EUA.

 

Com informações da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
CIT GroupconcordataNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.