Citi encerra negociações sobre banco Wachovia

As negociações entre o Citigroup e o Wells Fargo para dividir o banco Wachovia entre ambos foram encerradas sem que um acordo fosse alcançado. O anúncio foi feito ontem, depois do fechamento do mercado. O Citi, que disse que permanece disposto a completar a transação, informou que tem planos para perseguir seus direitos contra o Wachovia e o Wells Fargo por rompimento de contrato e interferência prejudicial com o contrato. O quarto maior banco do mundo em valor de mercado disse ainda que "diferenças dramáticas nas estruturas de transações das partes e suas visões dos riscos envolvidos tornaram impossível alcançar um acordo recíproco aceitável". O Wells Fargo e o Wachovia não comentaram. Um acordo resolveria a disputa sobre o 8º maior banco dos EUA em valor de mercado. No dia 19 de setembro, o Wachovia concordou em ser vendido para o Citigroup, por US$ 2,1 bilhões, em um acordo que tinha o apoio do governo federal. Contudo, no dia 3 de outubro, o Wachovia tentou quebrar o acordo quando concordou em vender todas as operações para o Wells Fargo, por US$ 15,1 bilhões, sem nenhuma assistência do governo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.