carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Citi impede investidores de fazer resgates de fundo de bônus

Banco não permitiu que dinheiro fosse retirado após aposta em empréstimos corporativos ter dado errado

Fabiana Holtz, da Agência Estado,

15 de fevereiro de 2008 | 09h25

O Citigroup impediu investidores de um fundo de hedge do banco de retirarem seu dinheiro, após uma grande aposta em empréstimos corporativos ter dado errado - o que levou a renúncia do administrador de fundo, John Pickett, segundo o Wall Street Journal. Três semanas atrás, o Citigroup suspendeu os resgates na CSO Partners, um fundo de bônus especializado em dívida corporativa na Europa e EUA, depois que cotistas tentaram sacar mais de 30% do portfólio com patrimônio de US$ 500 milhões. Para estabilizar a carteira, que sofreu um prejuízo de 11% em 2007, o Citi injetou no mês passado US$ 100 milhões na CSO. Os problemas começaram quando Pickett colocou uma ordem, em junho passado, para centenas de milhões de dólares em empréstimos. O tamanho da ordem excedeu os limites internos de transações no Citi, de acordo com uma fonte próxima à situação. Procurado, o advogado de Pickett se negou a comentar a notícia. O fundo, que tem sede em Londres, é relativamente pequeno e não ameaça diretamente os lucros do Citigroup, porque investidores de fora amorteceram o impacto das recentes perdas. No entanto, o erro levantou novas questões sobre se o gigante grupo financeiro de Nova York - que já luta para se recuperar do enorme prejuízo gerado por investimentos ligados ao mercado de hipotecas de segunda linha - estaria supervisionando seus operadores de maneira adequada. Os problemas na CSO, cuja inicial significa Corporate Special Opportunities, representam mais um golpe para a divisão de investimentos alternativos do Citi. A unidade administra fundos de private equity e de hedge para instituições, ricos investidores e o próprio banco. Mas a unidade passou por uma reviravolta administrativa e turbulências, e alguns de seus fundos estão lutando para se manter. Um enorme fundo de hedge do Citigroup chamado Falcon Strategies registrou um declínio de 30% no ano passado, ao passo que suas apostas nos mercados de crédito tiveram resultado ao contrário do esperado. Enquanto isso, o Old Lane Partners, fundo de hedge criado por Vikram Pandit e outros ex-executivos do Morgan Stanley, divulgou uma perda de 1,8% em janeiro. O Citi comprou o Old Lane em julho e nomeou Pandit como chefe do grupo de investimentos alternativos. O executivo se tornou CEO do Citi em dezembro. A divisão agora é dirigida por John Havens, antigo conhecido de Pandit. O desempenho dos fundos de hedge contribuiu para uma queda de 89% no lucro líquido na unidade de investimentos alternativos do grupo durante o quarto trimestre. Na comparação com igual período do ano anterior, seus ganhos caíram de US$ 549 milhões para US$ 61 milhões. A CSO foi lançada em 1999, com capital próprio do Citigroup. Em 2004, a divisão começou a aceitar dinheiro de investidores de fora como fundos de pensão. Esses investidores agora concentram a maior parte dos ativos do fundo. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.