Citi nega venda ou fusão e ações despencam 20%

Os executivos do Citigroup passaram o dia reunidos em Nova York para discutir soluções para a situação da empresa.Durante o pregão de ontem, as ações da empresa caíram 20%. As ações já perderam mais da metade de seu valor na última semana. Em 2008, as ações do Citigroup já registraram queda de quase 80%. O valor de mercado do Citigroup está abaixo de US$ 20 bilhões, ou US$ 5 bilhões a menos que o socorro que o grupo recebeu do governo americano, e uma fração dos US$ 75 bilhões obtidos pela empresa desde o início da crise, no ano passado. No final de 2006, o valor de mercado era de US$ 270 bilhões.Segundo informações do jornal The Wall Street Journal, entre as opções em discussão pelos executivos estariam a fusão com outro grupo ou a venda de partes da empresa. O presidente do Citigroup, Vikram Pandit, passou o dia desmentindo as informações que poderia vender alguns dos principais negócios do grupo.O Citigroup perdeu mais de US$ 20 bilhões no último ano devido à crise financeira global.O banco vem registrando perdas consecutivas e analistas duvidam que consiga se recuperar antes de 2010.No início da semana, o Citigroup anunciou o corte de mais 52 mil empregos em todo o mundo em resposta à crise financeira. Anteriormente, a empresa já havia anunciado o corte de outros 23 mil empregos. Com os dois anúncios, o total de cortes no grupo, que tem 375 mil funcionários no mundo todo, pode chegar a 75 mil vagas. O Citigroup tem operações em mais de cem países e, por muitos anos, foi o maior banco americano.A instituição foi criada a partir da fusão do Citicorp com o Travelers Group há mais de dez anos. O grupo se expandiu rapidamente para outros países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.