Citibank quer comprar 19,9% do Shanghai Pudong Development Bank

O Citigroup, a maior instituição financeira do mundo, pretende aumentar sua participação no Shanghai Pudong Development Bank (SPDB) dos atuais 4,6% para 19,9% das ações, o máximo permitido pela lei chinesa, informou o jornal China Daily nesta sexta-feira. "Ainda estamos esperando a aprovação da Comissão Reguladora Bancária da China", disse Shen Se, secretário do conselho do SPDB.A cooperação entre a instituição americana e a chinesa inclui um acordo estratégico assinado em 2002 e que permite ao gigante financeiro ampliar suas ações até 19,9% antes de 2008. "Se tudo caminhar como o previsto, assinaremos o acordo final com o Citigroup antes do fim deste ano", acrescentou Shen.A operação seria realizada mediante uma emissão de US$ 500 milhões em ações adicionais do banco chinês. O Citibank possui 4,62% da entidade. O maior acionista do SPDB é o Shanghai Financial Bureau, com 8,26%.A transação transformaria o gigante americano no principal acionista da entidade chinesa, segundo maior credor do setor comercial na China. O SPDB parece não estar preocupado pela transferência de controle: "Não quer dizer que o Citibank vá controlar a entidade, já que os investidores nacionais mantêm o controle", disse Shen.Nove dos dez maiores acionistas do SPDB são investidores locais e companhias controladas diretamente pelo Governo de Xangai. No total, esse grupo possui 32,44% da entidade. O Citigroup comprou sua atual participação de 4,62% em 2003, por um valor de US$ 27 milhões, mas foi diluída depois que o Pudong vendeu novas ações, no valor de US$ 313,6 milhões.As ações do SPDB subiram 0,6% e fecharam a 8,52 iuanes (US$ 1,05) no último pregão da bolsa de Xangai. Os papéis do banco chinês acumulam alta de 21,7%, neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.