Citibank troca o comando no Brasil

Depois de sete anos na presidência, uruguaio Gustavo Marin dá lugar ao brasileiro Hélio Lima Magalhães

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, LEANDRO MODÉ, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2012 | 03h08

O presidente do Citibank no Brasil, Gustavo Marin, está deixando a instituição depois de sete anos no comando do banco americano. Para seu lugar, foi escolhido o executivo Hélio Lima Magalhães, de acordo com comunicado enviado à imprensa.

Hélio Lima ficou 12 anos na bandeira de cartões American Express, onde ocupou cargos como presidente da Amex no Brasil e no México. O executivo também já trabalhou no Citi entre 1988 e 2001.

O novo presidente vai se reportar a Francisco Aristeguieta, o chefe das operações do Citi na América Latina. No comunicado, ele destaca que o Brasil é "um mercado que se destaca dentro dos mercados emergentes do mundo e que é essencial para a concretização do projeto de crescimento do Citi na América Latina".

Gustavo Marin estava no comando do Citi no Brasil desde 2005, quando substituiu Alcides Amaral. Ao todo, o executivo ficou 14 anos no banco americano.

O Estado apurou que Marin foi convocado pelo banco para trabalhar em outra unidade do grupo, mas não aceitou. Justamente por estar no Brasil há muitos anos, o uruguaio se sente adaptado ao País e tem filhos brasileiros. Ele estaria estudando propostas e poderia anunciar o novo destino profissional nas próximas semanas.

Em uma entrevista ao Estado, no fim de janeiro, Marin comentou que estava satisfeito no País, mas lembrou que um executivo global, como ele, poderia ser transferido para outro lugar a qualquer momento.

O Citibank tem 7 mil funcionários no Brasil, mais de 400 mil contas de varejo, 101 agências e 5 milhões de cartões de crédito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.