Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Citigroup anuncia corte de custos e ações caem nos EUA

Segundo a rede de televisão CNBC, banco planeja demitir até 45 mil funcionários nos próximos meses

Marcílio Souza, da Agência Estado,

26 de novembro de 2007 | 16h18

Os executivos do Citigroup estão procurando maneiras de cortar custos em meio ao ambiente de negócios em deterioração, um processo que pode culminar em demissões. A rede de televisão CNBC informou nesta segunda-feira, 26, que o banco planeja demitir até 45 mil funcionários nos próximos meses, e os cortes devem ocorrer em diversas áreas, não apenas em renda fixa. Por volta das 15h55 (de Brasília), as ações do banco caíam 3,15%, para US$ 30,70. "Estamos envolvidos em um processo de planejamento em antecipação ao nosso novo executivo-chefe, e nossos diretores estão estudando formas com as quais possamos nos tornar mais eficientes em termos de custos para posicionar nossos negócios em linha com a realidade econômica", disse a porta-voz do banco Christina Pretto em comunicado. Ela afirmou, no entanto, que "quaisquer relatos sobre um número específico de (de demissões) não são factuais". O Citigroup não tomou nenhuma decisão sobre onde irá realizar os cortes e a revisão provavelmente não será concluída até que o grupo escolha um novo executivo-chefe para substituir Charles Prince, que renunciou no mês passado, em meio às elevadas baixas contábeis relacionadas às hipotecas. O Citigroup tem um painel de quatro pessoas encarregado de selecionar um novo executivo-chefe. Embora a instituição financeira tenha feito uma lista curta de candidatos, não está claro quando a vaga será preenchida. Se essa revisão resultar em demissões, será a segunda rodada de cortes no banco. Neste ano, o Citigroup já demitiu cerca de 17 mil pessoas, o que representa 5% de sua força de trabalho.   JPMorgan Ao mesmo tempo, o banco norte-americano JPMorgan anunciou que pretende eliminar cerca de cem empregos na área de hipotecas de alto risco na Califórnia, em meio a uma queda de preços de imóveis nos Estados Unidos. Os cortes, que serão feitos a partir do dia 15 de dezembro, serão feito no centro de operações de hipotecas de alto risco do JPMorgan em Ontário. (com Dow Jones e Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
Citigroup

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.