Citigroup anuncia prejuízo de US$ 2,81 bi no 3º trimestre

Perdas do banco ficam abaixo do previsto pelos analistas; prejuízo é o quarto trimestral seguido

Danielle Chaves, da Agência Estado,

16 de outubro de 2008 | 09h54

O Citigroup passou de lucro para prejuízo de US$ 2,81 bilhões (US$ 0,60 por ação) no terceiro trimestre deste ano, refletindo US$ 4,4 bilhões em baixas contábeis. No mesmo período do ano passado, a instituição havia tido lucro líquido de US$ 2,21 bilhões (US$ 0,44 por ação). O prejuízo é o quarto trimestral seguido. A receita caiu 23%, para US$ 16,68 bilhões.   Veja também: BCE emprestará ao BC da Hungria até 5 bilhões de euros Bolsa de Tóquio cai 11,41% e fecha no menor valor em 21 anos Fed não descansará enquanto não resolver crise, diz Bernanke Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise     O prejuízo foi menor do que a estimativa de US$ 0,70 por ação feita por analistas consultados pela Thomson Reuters, mas a receita veio pior do que os US$ 19,62 bilhões esperados. No pré-mercado em Nova York, as ações do Citi subiam 5%, para US$ 17,05.   O banco atribuiu a receita reduzida ao "impacto de um ambiente econômico difícil e aos fracos mercados de capital". Os resultados mostram que o Citi - que já registrou mais de US$ 40 bilhões em baixas contábeis e outras perdas geradas pela crise hipotecária durante o ano passado - ainda está sendo prejudicada por ativos lastreados em hipotecas e pela crise do crédito. O banco cortou 11 mil empregos no último trimestre, cerca de 3% do total de funcionários, levando o total de demissões deste ano a 23 mil.   No entanto, os resultados não foram tão ruins quanto o esperado. O prejuízo e as baixas contábeis foram cerca de metade do projetado pelo Citigroup no mês passado. "Embora nossos resultados do terceiro trimestre tenham refletido tanto o ambiente ruim quanto as contínuas baixas contábeis em nossos ativos, estamos fazendo um excelente progresso em segmentos de nossos negócios que controlamos, incluindo redução de despesas, folha de pagamento e administração de capital", afirmou Vikram Pandit, executivo-chefe do banco.   Além das baixas contábeis, os resultados do trimestre incluíram US$ 4,9 bilhões em perdas com crédito e US$ 3,9 bilhões em despesas para aumentar as reservas contra perdas com empréstimos.   O segmento de banco de consumo do Citi teve US$ 1,1 bilhão de prejuízo, mas a receita cresceu 1,7%. As operações globais com cartões registraram queda de 40% nas receitas e prejuízo de US$ 902 milhões. O grupo de clientes institucionais, incluindo as operações com títulos e banco de investimentos, registrou uma queda de 48% na receita, com um prejuízo de US$ 2,02 bilhões causado também pelas baixas contábeis. O segmento de administração de fortunas teve redução de 26% no lucro e diminuição de 10% na receita. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Citigroupcrise nos EUAbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.