Citigroup demite mais 11 em investigação de fraude no Banamex

O Citigroup demitiu quatro executivos seniores e outros sete funcionários que não fizeram o suficiente para proteger o banco de uma fraude em sua unidade mexicana Banamex, de acordo com um memorando interno enviado aos funcionários nesta quarta-feira.

Reuters

14 de maio de 2014 | 14h56

As 11 pessoas foram afastadas depois de um funcionário ser demitido em fevereiro, época em que o banco anunciou que tinha descoberto empréstimos fraudulentos no Banamex.

O banco acredita que o primeiro membro da equipe estava diretamente envolvido, enquanto os outros funcionários demitidos não fizeram o suficiente para proteger o banco da fraude, escreveu o presidente-executivo do Citigroup, Mike Corbat, no memorando obtido pela Reuters.

As demissões destacam a extensão dos problemas do Citigroup no Banamex, onde descobriu cerca de 565 milhões de dólares em empréstimos fraudulentos, sofreu perdas com empréstimos feitos a construtoras no México, e demitiu um par de operadores por trapaça.

As últimas demissões incluíram funcionários em diferentes linhas de negócios, disse Corbat no memorando. Dos quatro diretores, dois eram chefes de negócios no México. Outras ações disciplinares podem ser tomadas contra mais funcionários tanto dentro quanto fora do México à medida que a investigação prossegue, disse o memorando.

(Por David Henry e Elinor Comlay)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSCITIGROUPMEXICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.