Citigroup planeja cortes em empregos nas operações com títulos

O Citigroup, maior banco dos EstadosUnidos, planeja novos cortes de postos de trabalho em suasoperações com títulos em uma tentativa de redução de custosdepois que problemas com hipotecas de alto risco e créditolevaram a instituição a um prejuízo trimestral recorde. Caso sejam decididos, os cortes devem ampliar reduções de4.200 postos em todo o grupo anunciada em janeiro pelopresidente-executivo, Vikram Pandit, e de 17 mil revelada emabril do ano passado pelo predecessor Charles Prince. OCitigroup encerrou 2007 com 375 mil funcionários. "Este ano nós teremos um número maior de reduções enquantocontinuamos a fortalecer os negócios e reduzir nossa base dedespesas", disse o porta-voz da instituição Adam Castellani. O grupo de clientes institucionais inclui operações debanco de investimento e corretagem, bem como investimentosalternativos, que oferecem fundo de hedge e serviços de privateequity. Segundo o New York Times, citando fontes próximas dasituação, o Citigroup planeja dispensar 2.000 integrantes deequipes de banco de investimento e operadores antes do final demarço. A maior parte dos cortes acontecerá em Londres e Nova York,mas outros mercados na Europa e Ásia, serão afetados, informouo jornal. Operadores estão em maior risco por causa dascondições do mercado, informou o jornal. O banco não quis confirmar a notícia. Reportagens jápublicadas informaram anteriormente que o Citigroup poderiacortar dezenas de milhares de empregos. Pandit tem revisado asoperações mundiais do mundo para explorar maneiras de ampliar alucratividade e eficiência. No quarto trimestre, o Citigroup sofreu um prejuízo de 9,83bilhões de dólares, atingido por baixa contábil de 18,1 bilhõesde dólares gerada por perdas vinculadas a hipotecas de altorisco e ativos relacionados. (Por Jonatham Stempel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.