Citigroup quer fazer aquisições na AL, Ásia e leste europeu

O Citigroup está planejando um programa agressivo de aquisições bancárias nos mercados asiático, latino-americano e do leste europeu após a retirada no próximo ano de uma norma regulatória que o impede de realizar grandes compras, informou hoje o jornal Financial Times. O diretor executivo da maior instituição financeira do mundo, Chuck Prince, disse ao diário britânico que espera realizar mais aquisições similares à compra do KorAm Bank da Coréia do Sul no ano passado por US$ 2,7 bilhões. "Eu acredito em muitos mais negócios como o do banco KorAm, onde nos saltamos de uma participação de mercado de 2% ou 3% para algo em torno de 10%", disse Prince. O executivo afirmou que o alargamento da presença do Citigroup em mercados internacionais é sua principal prioridade ao longo dos próximos dez anos, ao lado da melhora da cultura de ética do banco. "Eu não posso permitir que o mundo nos retire as vantagens que construímos nos últimos duzentos anos", disse Prince.O Citibank enfrenta uma forte concorrência do grupo britânico HSBC nos mercados internacionais. Os dois bancos são cotados como os principais candidatos a realizarem eventuais grandes aquisições no mercado brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.