finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Citigroup venderá participação de US$7,5 bi para Abu Dhabi

O Citigroup está vendendo até 4,9 porcento de seu capital por 7,5 bilhões de dólares ao braço deinvestimento do governo de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes,dando ao maior banco dos Estados Unidos capital novo enquantoenfrenta a crise nos mercados hipotecários de alto risco e arenúncia de seu presidente-executivo. A injeção de capital vai servir de apoio ao balanço doCiti, que foi atingido por baixas contábeis e perdas de 6,8bilhões de dólares no terceiro trimestre e enfrenta a chance deser atingido por mais 11 bilhões de dólares em perdas no quartotrimestre. Muitos investidores temiam que o Citi tivesse quereduzir seus dividendos para fortalecer sua base de capital. A venda também pode ser um sinal de que a queda livre nasações de instituições financeiras está perto do fim, dizemanalistas. "O Citi é grande, é amplamente acompanhado, e quando aspessoas vêem confiança nele, isso deve significar algo", disseBo Browstein, um analista que cobre ações do setor financeirona Cambiar Investors, nos EUA. O dólar subiu contra o iene com o anúncio do Citigroup e asações do setor bancário do Japão também tiveram alta. Com o investimento, Abu Dhabi será o maior investidor doCiti. O investimento reflete o crescente poderio financeiro dospaíses produtores de petróleo, que têm se beneficiado com umaumento de cinco vezes nos preços do petróleo nos últimos cincoanos. A Dubai International Capital, uma empresa de investimentosde risco controlada pelo regente de Dubai, informou nasegunda-feira que fez um "substancial investimento" na Sony . Aempresa havia informado em julho que estava pronta para injetaraté 1,5 bilhão de dólares no Japão. Uma outra entidade de Abu Dhabi comprou este mês umaparticipação na fabricante de microprocessadoresnorte-americana AMD . O Abu Dhabi Investiment Authority gerencia as receitassuperavitárias do governo de Abu Dhabi, o sexto maiorexportador de petróleo do mundo. A Standard Chartered estimouem setembro que os ativos do fundo somam 650 bilhões dedólares. Tanto Dubai quando Abu Dhabi fazem parte da federaçãodos Emirados Árabes Unidos. Sir Win Bischoff, presidente-executivo interino do Citi,disse em comunicado na segunda-feira que "este investimento, deum dos principais e mais sofisticados investidores do mundo, dácapital adicional para permitir ao Citi buscar oportunidadesatraentes para impulsionar seus negócios." Fundos estatais têm interesse em obter participações embancos globais, que podem se beneficiar do desenvolvimento demercados emergentes, afirmou uma fonte próxima dos fundos. O Citi opera em mais de 100 países e tem ampliadoinvestimentos em mercados emergentes nos últimos 12 meses,incluindo a compra de uma corretora turca e de um bancocomercial e de varejo em El Salvador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.