Citroën lança seu primeiro carro projetado no País

Com o C3 Aircross, a montadora pretende atingir 3,5% de participação no [br]mercado brasileiro

Alexandre Rodrigues PORTO REAL (RJ), O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

A Citroën apresentou, ontem, o seu primeiro modelo projetado no Brasil - o C3 Aircross. Segundo Ivan Ségal, presidente da Citroën no País, a estratégia para o crescimento da marca passa pela aproximação de seu portfólio dos desejos do consumidor brasileiro. Por isso, revelou, pelo menos três novos modelos nacionais serão lançados até 2013.

"Queremos desenvolver e ampliar os modelos brasileiros, mas sem canibalizar os (de origem francesa) que já fabricamos aqui e importamos", disse Ségal, durante o evento de apresentação na fábrica do Grupo PSA em Porto Real, no Sul Fluminense.

O Aircross marca a entrada da Citroën no segmento dos utilitários esportivos compactos, como o Ecosport, da Ford, e o Crossfox, da Volkswagen. O lançamento comercial será em setembro, quando chegará às concessionárias. O novo veículo, mais alto que os outros da marca, demandou adaptações na linha de montagem em Porto Real.

A concepção do desenho e o projeto de engenharia consumiram pouco mais de três anos e um investimento de 180 milhões. O trabalho foi norteado pelo crescimento do segmento no Brasil e resultou num modelo que Ségal definiu como "urbano, aventureiro e chique".

O Aircross será produzido no Brasil apenas para o mercado brasileiro e de alguns países da América Latina, como Argentina, Colômbia e Uruguai. A expectativa de Ségal é vender 2,5 mil unidades do Aircross por mês a partir de outubro, elevando de 2,5% para 3,5% a participação da Citroën no Brasil. No primeiro semestre, a marca vendeu 36,2 mil unidades, 14,5% acima do mesmo período de 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.