Claro entrega à Anatel plano de investimentos

O presidente da Claro, Carlos Zenteno, entregou nesta quinta-feira, após reunião com integrantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), um plano de ação, em termos de investimentos, elaborado para retomar a venda de chips nos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Sergipe. As informações foram prestadas pela assessoria de imprensa da companhia. A suspensão das vendas foi decidida na quarta-feira pela Anatel, em resolução que atingiu ainda as operadoras Oi e TIM.

RODRIGO PETRY E EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 13h34

"Para todo o Brasil, o Plano de Ação da Claro privilegia investimentos em infraestrutura e tecnologia para acelerar o atendimento aos clientes, além de treinamento e competência nas centrais de atendimento para atender às solicitações na primeira chamada (resolução imediata)", informou a empresa, em nota à imprensa.

Em 2012, o investimento da Claro em ações de melhoria somam R$ 3,5 bilhões e, conforme a empresa, "isso já pode ser percebido em diversos Estados". "São Paulo, Santa Catarina e Sergipe, afetados pela decisão da Anatel, já receberam investimento na implantação de nova plataforma de tecnologia e ampliação da capacidade de atendimento com novos canais virtuais, de teleatendimento e pessoais", acrescentou a empresa.

Segundo a Claro, a "agilidade" na entrega do plano deve-se ao fato de a operadora investir em rede no Brasil e, consequentemente, já ter a execução desse plano em sua estratégia de negócio.

Oi

A Oi também irá se encontrar com o superintendente de serviços privados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Bruno Ramos, antes que a medida de suspensão de novas vendas de linhas de celulares entre em vigor na segunda-feira. Executivos da companhia marcaram encontro no órgão regulador para sexta-feira, às 11 horas.

TIM

A TIM foi punida pela Anatel em 19 Estados. Na quarta-feira, a operadora declarou em nota à imprensa que adotará todas as medidas necessárias para restabelecer a normalidade de suas atividades. A companhia se reúne com autoridades do órgão regulador na tarde desta quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Operadorassuspensãoempresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.