coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Claudia Sender é nova presidente da TAM

Executiva substituirá Marco Antonio Bologna no comando da empresa aérea; ele segue na presidência da holding, concentrado na fusão com a LAN

MARINA GAZZONI, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2013 | 02h07

A TAM anunciou ontem que a executiva Claudia Sender, de 38 anos, será a nova presidente da companhia. Com a mudança, a TAM volta a ter um presidente responsável exclusivamente pela empresa. Desde fevereiro de 2012, o presidente da holding TAM S.A., Marco Antonio Bologna, acumulava também o cargo de presidente da TAM Linhas Aéreas. Claudia será a primeira mulher a comandar uma empresa aérea brasileira.

Bologna disse, em comunicado à imprensa, que o atual cenário da aviação civil brasileira traz desafios e oportunidades para as companhias do setor, que exigem um executivo focado no dia a dia da operação. "Questões como o incentivo à aviação regional, o aumento de capacidade dos aeroportos, a dinâmica concorrencial e os grandes eventos que o Brasil vai receber neste e nos próximos anos exigem foco no dia a dia da companhia, que estará a cargo de Claudia a partir de hoje", afirmou.

Ao deixar a presidência da TAM Linhas Aéreas, Bologna se concentrará na consolidação da fusão de LAN e TAM, oficializada em 22 de junho de 2012. A TAM S.A. é empresa controladora da TAM Linhas Aéreas, da TAM Paraguai e da Multiplus.

Trajetória. Claudia chegou à TAM em dezembro de 2011 como vice-presidente comercial e de marketing. Após a criação da Latam, as áreas da empresa foram reestruturadas e Claudia assumiu a vice-presidência da unidade de negócios de voos domésticos do Brasil.

A executiva se destacou dentro da TAM por conseguir executar um plano de segmentação de tarifas, que basicamente consiste em implementar um sistema de vendas que identifique e ofereça passagens mais baratas aos clientes que viajam a lazer e mais caras aos que viajam a negócios. Com essa estratégia comercial, a empresa conseguiu elevar sua taxa de ocupação dos voos domésticos de 62,7% para 73% entre março de 2012 e março de 2013 e ganhar um ponto porcentual de mercado mesmo com uma redução de 11% na oferta de assentos no período.

Claudia é formada em Engenharia Química na Universidade de São Paulo (USP) e fez MBA na Harvard Business School. Antes de entrar na TAM, ela foi vice-presidente de Marketing da fabricante de eletrodomésticos Whirlpool na América Latina e consultora da Bain&Company.

O último executivo a se dedicar exclusivamente à presidência da TAM Linhas Aéreas foi Líbano Barroso. Ele deixou a função em fevereiro do ano passado para ser CFO (chief financial officer) da Latam, mas saiu da empresa logo depois, em setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.