Clientes da SulAmérica terão reajuste de 12,9% em novembro

Seguradora cobrará diferença entre reajuste autorizado pela ANS e o efetivamente repassado aos clientes

Thalita Pires, do JT,

10 de outubro de 2007 | 17h59

A partir de novembro, os clientes da Sul América que têm planos de saúde não adaptados à Lei nº 9.656/98 terão que pagar um reajuste retroativo de 12,9%, referente à diferença entre o aumento autorizado na época pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 2005, de 26,1%, e o efetivamente aplicado, de 11,69%.O Ministério Público de São Paulo, à época, entrou com uma ação contra o aumento, que foi suspenso por conta de uma liminar judicial. A decisão atinge 99,4 mil contratos, que atingem cerca de 194 mil clientes.O reajuste será incorporado às mensalidades a partir do mês que vem. O valor que deixou de ser pago pelos clientes nesses dois anos será cobrado a partir de abril. Para facilitar o pagamento, a empresa firmou um acordo com o Ministério Público para parcelamento em até 12 vezes e concessão de descontos para pagamentos em até 6 vezes. Segurados que quiserem rescindir o contrato com a empresa, ou que já não sejam mais clientes, não serão cobrados pelo ajuste. Em 2004, o Ministério Público considerou abusivo o aumento da Sul America para seus contratos antigos, e entrou com pedido de liminar, propondo que, em vez dos 50% pedidos na época, ele ficasse em 11,69%. A Justiça aceitou e concedeu a liminar. Com o julgamento da ação, o MP não vai recorrer da sentença.Os clientes receberão uma carta explicando a decisão ainda em outubro. A adesão aos planos de pagamento pode ser feita até o dia 15 de fevereiro. A empresa disponibilizou o telefone 0800 725 3373 para atender os segurados.

Tudo o que sabemos sobre:
SegurosSulAmérica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.