coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Clima pode pressionar relatório de emprego, diz Lockhart

O presidente da distrital de Atlanta do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Dennis Lockhart, disse que um terceiro mês de números decepcionantes no mercado de trabalho seria motivo para preocupação, mas alertou contra reações exageradas nos mercados financeiros.

AE, Agencia Estado

06 de março de 2014 | 22h49

O Departamento do Trabalho dos EUA divulgará na manhã de sexta-feira o relatório de emprego para fevereiro. A previsão de economistas é que a economia norte-americana tenha criado 152 mil postos de trabalho no mês e que a taxa de desemprego recue para 6,5%.

Perguntado por repórteres se um número muito fraco poderá influenciar a avaliação do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) sobre a economia e o programa mensal de compra de ativos, Lockhart respondeu que "se nós tivermos um número abaixo de 100 mil, então esse seria o terceiro mês de números fracos e certamente isso seria uma preocupação". Lockhart não vota nas decisões de política monetária neste ano.

Mesmo assim, caso os números venham fracos, Lockhart pediu para os mercados não exagerarem, uma vez que o início do ano foi "anômalo", particularmente por causa do rigoroso inverno. Ele disse que está preparado para interpretar o indicador como significativamente afetado pelo clima.

Lockhard também avisou que uma vez que a taxa de desemprego ultrapasse o limite estabelecido pelo Fed para avaliar uma elevação nos juros, essa marca se tornará irrelevante. Ele complementou que muito provavelmente o sistema de diretrizes futuras precisará ser atualizado. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Euafedemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.