Clínicas elegem melhores planos de saúde

A Associação das Clínicas e Consultórios Médicos do Estado de São Paulo (ACOESP) certificou hoje as dez melhores operadoras de planos de saúde de São Paulo. Esta certificação é resultado de uma pesquisa realizada junto a mais de mil médicos de 135 clínicas de ortopedia de São Paulo. A entidade realizou um estudo do desempenho de 120 operadoras de planos de saúde durante o período de 1 de setembro de 2000 e 31 de janeiro deste ano.Foram premiadas com o certificado as dez melhores operadoras nos quesitos técnicos como: burocracia, remuneração por atendimento e atrasos em pagamentos dos médicos. A lista dos melhores envolve planos comercializáveis e não-comercializáveis. Entre os planos acessíveis ao público em geral estão entre os melhores: AGF, Medservice, Saúde Bradesco, Sul América e Unimed Paulistana PF (rede cooperada pessoa física). Os planos fechados selecionados foram: Cabesp, Fundação Cesp, Metrus, Petrobrás e Plamtel/Abet.O presidente da ACOESP, Luiz Carlos Gracitelli, destaca que a certificação é importante para alertar o usuário e os profissionais da saúde sobre quais são os planos de saúde que melhor atendem os pacientes. "Esta pesquisa e a certificação foram criados para classificar os melhores planos e operadoras de saúde com melhor qualidade de atendimento ao paciente e aos médicos. O usuário pode se espelhar nesta certificação para ver quais os planos que dão menos problemas burocráticos e de atendimento", avalia.Gracitelli ressalta que o principal problema que o paciente enfrenta é o excesso de burocracia e as restrições de procedimentos médicos como: exames e cirurgias. "Existem operadoras que limitam exames e cirurgias, ou seja, o médico tem uma cota mensal de pedidos de exames. A burocracia excessiva reflete na demora de atendimento e no pagamento dos honorários médicos", alerta o presidente da ACOESP.Veja na matéria a seguir as principais queixas apresentadas pelo consumidor no Procon-SP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.