Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Clinton diz que crise global não deve passar de 2009

Para ex-presidente, situação será superada se setores menos favorecidos forem estimulados

Efe,

31 de março de 2009 | 03h58

O ex-presidente americano Bill Clinton disse que a crise financeira mundial se manterá ao longo deste ano, mas advertiu que não deve se estender até 2010.

 

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Clinton fez a afirmação em entrevista divulgada na segunda-feira, 30, pela TV da Colômbia, país que visitou no sábado e domingo passados para, entre outras atividades, participar da 50ª assembleia do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

O ex-presidente, que governou os Estados Unidos entre 1993 e 2001, foi entrevistado em um programa da "Caracol Televisión" pela ex-chanceler colombiana María Emma Mejía.

 

"Penso que (o comportamento da economia) será ruim talvez pelo resto deste ano, mas me surpreenderia se a economia não começasse a crescer no ano seguinte", disse o ex-chefe de Estado.

 

"Acho que o truque é que temos que fazer tudo certo. Não pode haver tanta desigualdade, tanta concentração (de riqueza), pelo menos nos EUA", afirmou.

 

Segundo Clinton, a crise será superada caso se faça a economia crescer de baixo para cima, estimulando a riqueza nos setores menos favorecidos. "A economia melhora quando a pobreza diminui", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.