CMN altera norma de conta corrente de não residente

Os organismos internacionais que fizerem captação de recursos no mercado brasileiro terão permissão para depositar os valores obtidos nas chamadas contas de não residentes. A mudança foi aprovada nesta quinta-feira, 27, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

VICTOR MARTINS, Agencia Estado

27 de março de 2014 | 20h13

Antes, os bancos só podiam recolher dinheiro trazido de fora. "Antes, na conta corrente de não residente podia transitar apenas os recursos que vinham de fora, não os captados no mercado brasileiro", explicou Augusto Ornelas Filho, chefe-adjunto de Regulação Prudencial e Cambial do Banco Central.

Jogos Olímpicos

O CMN autorizou também a contratação de operações de crédito para infraestrutura relacionada aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Com a medida, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terá um limite de R$ 2,8 bilhões para financiar essas obras.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNnão residenteconta corrente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.