CMN aprova aumento da participação estrangeira no Bradesco

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje o aumento da participação estrangeira no capital social do Bradesco. O pedido, apresentado pela instituição financeira brasileira, foi feito em decorrência da aquisição do controle societário do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria Brasil S.A (BBV). Com essa compra, a participação estrangeira no capital social do Bradesco sobe de 8,69% para 14%. Com a concretização dessa operação, o BBV tornou-se uma subsidiária do Bradesco.Em nota divulgada hoje, o CMN lembra os detalhes da operação de compra do BBV pelo Bradesco, quando a instituição brasileira adquiriu até 49% das ações ordinárias e de 100% das ações preferenciais de emissão do BBV detidas pelo Banco Bilbao Vizcaya Argentaria S.A (BBVA), pelo preço de R$ 2,075 bilhões. Como é de praxe, o voto aprovado pelo CMN ainda será submetido à decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.