Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

CMN aprova garantia de crédito a pequenos e médios bancos

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou hoje que o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em reunião realizada nesta quinta-feira, uma "importante" medida que estabelece é a criação de um mecanismo que garante crédito para os bancos médios e pequenos.

ISABEL SOBRAL, RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 14h35

"Nós conseguimos restabelecer uma parte importante do crédito, mas ainda faltava uma área que era suprida pelo crédito desses pequenos e médios (bancos). E agora pretendemos que os investidores que deixaram de colocar dinheiro nessas instituições voltem", afirmou Mantega, citando como exemplo fundos de investimento em geral. Segundo o ministro, deverá haver um valor total, por instituição, de R$ 5 bilhões. "Esses bancos voltarão a captar e emprestar e a garantia será dada pelo Fundo Garantidor de Crédito", disse Mantega.

O CMN também aprovou hoje a ampliação de limites das operações de crédito para a população de baixa renda e microempreendedores. Segundo documento divulgado com os votos do CMN, esse tipo de crédito é decorrente do direcionamento obrigatório de 2% dos depósitos à vista dos bancos.

As medidas são: aumenta de R$ 1 mil para R$ 2 mil o valor máximo dos empréstimos às pessoas físicas detentoras de contas especiais ou de baixa renda; elevação do limite das operações de crédito às pessoas físicas e microempresas de R$ 3 mil para R$ 5 mil; aumento de R$ 15 mil para R$ 20 mil da soma máxima dessas operações; ampliação de R$ 10 mil para R$ 15 mil do valor máximo das operações de microcrédito produtivo orientado.

Tudo o que sabemos sobre:
bancosCMN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.