Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

CMN aprova normas para risco operacional de bancos

O Conselho Monetário Nacional aprovou hoje duas resoluções que tratam da apuração do Patrimônio de Referência Exigido e do limite para a exposição de risco. Segundo o chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Amaro Gomes, foram criadas parcelas de cálculo de requerimento de capital para exposição de risco em ações, mercadorias e risco operacional. As novas regras, no entanto, só entrarão em vigor no dia 1º de julho de 2008.Gomes explicou que a aprovação do CMN com tanta antecedência é para que haja tempo para as instituições financeiras adequarem os seus sistemas de gestão de risco e de processamento de dados e para que o Banco Central também possa adequar as suas ferramentas para esse novo modelo de controle de capitais.Segundo ele, dentro dos próximos meses o Banco Central definirá a forma de cálculo dessas novas parcelas. "A forma de cálculo e de captura de informações será informada pelo Banco Central nos próximos 11 meses", disse Amaro. Mas adiantou que os estudos de impacto já realizados pelo BC, em relação a essas mudanças no requerimento de capital, mostram que o impacto é nulo no sistema financeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.