CMN aumenta garantias para investidores do FGC

Todos os investidores, inclusive instituições do sistema financeiro como por exemplo as corretoras e os controladores de bancos, passarão a ter mais garantia sobre os recursos depositados. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje a alteração das normas e o novo regulamento do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), criado depois do fechamento do Banco Nacional em novembro de 1995 para dar ao investidor a segurança de que seus recursos não serão perdidos em caso de quebra da instituição financeira.Segundo o diretor de Normas do Banco Central, Sérgio Darcy, pela regra anterior, a corretora não tinha direito à indenização e isso acabava prejudicando seus clientes. Agora, em caso de quebra de um banco, a corretora que aplicou nele seus recursos terá direito a receber R$ 20 mil, assim como cada um dos seus clientes. Para isso, no entanto, a corretora terá que discriminar as aplicações de cada cliente.MoedasOs colecionadores de moeda já podem esperar por um novo lançamento no mês de dezembro. O BC pretende colocar em circulação, antes do final do ano, moedas de outro e prata comemorativas do Pentacampeonato Mundial de Futebol. A moeda de outro, com valor de face de R$ 20,00, tem um preço estimado de R$ 540,00 e a de prata, com valor de face de R$ 5,00 deverá custar em torno de R$ 58,00 a unidade. Inicialmente a tiragem da moeda de outro deverá ser de 2,5 mil unidades e a de prata 10 mil unidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.