carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

CMN autoriza BNDES a emitir letras financeiras

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu hoje autorizar o BNDES a fazer emissões de letras financeiras, conforme anunciado ontem pelo governo. De acordo com a decisão, o limite para essas emissões será correspondente ao capital nível 1 do patrimônio de referência da instituição, que é basicamente composto pelas ações e reservas de lucro. "É a parte do patrimônio que é a mais robusta", afirmou o chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos. Segundo ele, em dezembro de 2009, esse valor era equivalente a R$ 32 bilhões, mas com os aportes do BNDES este ano esse volume potencial deve ter aumentado.

EDUARDO RODRIGUES E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

16 de dezembro de 2010 | 17h30

Além disso, o CMN determinou que o banco de fomento deverá elaborar um estudo de viabilidade antes de cada emissão, apresentando uma análise econômica e financeira, os custos alternativos de captação, a estimativa da demanda e a sua destinação.

Poupança

O CMN alterou as regras de direcionamento dos depósitos da poupança. O objetivo da medida, segundo nota do CMN, é estimular a securitização de recebíveis imobiliários e ajustar dispositivos regulamentares à conjuntura atual do mercado de crédito imobiliário.

A nota informa ainda que o volume de financiamentos imobiliários concedidos demonstra a necessidade de fontes alternativas de recursos e, portanto, de um mercado dinâmico de securitização de recebíveis imobiliários com foco no crédito habitacional. Segundo a nota, foram promovidos diversos ajustes, que visam reduzir custos de observância e aprimorar as regras voltadas para a concessão de financiamentos imobiliários. A medida ainda não foi explicada pelo Banco Central.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNletras financeirasBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.