CMN elimina exigência de operações simultâneas em câmbio

O Conselho Monetário Nacional (CMN) eliminou a exigência de operações simultâneas de câmbio, no caso de migrações internas de aplicações de não residentes no Brasil. Segundo nota do Banco Central (BC), a medida permite a redução de custo para esse investidor, já que pode haver cobrança de tarifas nas operações de câmbio.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

28 de junho de 2013 | 19h25

A nota do BC lembra que as operações simultâneas foram instituídas no ano passado para dar efetividade às medidas de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre investimento em renda fixa.

No início deste mês, o governo decidiu zerar a alíquota de 6% de IOF que incidia sobre essas transações. A medida tinha peso por causa da diferença de alíquota para os ingressos em renda variável. Com a redução, foi possível eliminar a exigência.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.