finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

CMN estende prazo para renegociação de dívida de pequeno produtor

Medida atende a uma solicitação do Banco do Nordeste, que não teve como atender a todos os interessados

Célia Froufe, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2011 | 16h05

O Conselho Monetário Nacional (CMN) estendeu o prazo de renegociação de dívidas de hortifruticultores e para a contratação da linha emergencial de crédito por agricultores familiares afetados pela seca no semiárido do Nordeste e de Minas Gerais. A medida atende a uma solicitação do Banco do Nordeste, que não teve como atender a todos os interessados.

Assim, o CMN estendeu de 30 de dezembro do ano passado para 30 de abril deste ano o prazo de adesão dos hortifruticultores do Vale do São Francisco e de 28 de fevereiro de 2011 para 30 de junho deste ano o período de formalização das composições referentes a operações de custeio, investimento ou comercialização.

Para que as instituições financeiras possam atender a um número maior de produtores, o CMN também estendeu de 15 de março deste ano para 30 de junho de 2011 o período de contratação das operações ao abrigo da linha emergencial de crédito em favor de agricultores familiares com empreendimentos afetados por seca nos municípios da região do semiárido dos Estados do Nordeste e de Minas Gerais, em especial do Ceará, onde há ainda cerca de mil produtores que não conseguiram contratar essa operação. O limite das operações é de até R$ 2 mil por produtor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.