Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

CMN proíbe antecipar resgate de RDB garantido por fundo

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu hoje que será proibido resgatar antecipadamente depósitos a prazo - os RDB - feitos com a garantia especial de até R$ 20 milhões dada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). A medida vale apenas para as novas aplicações. As garantias foram instituídas em março passado para ajudar bancos pequenos e médios que não vinham conseguindo captar recursos.

RENATA VERÍSSIMO E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

28 de maio de 2009 | 20h13

A decisão anunciada hoje visa impedir o "descasamento" entre os depósitos e os empréstimos realizados com esses recursos. Segundo o diretor de Liquidação do Banco Central, Gustavo Matos do Vale, o resgate antecipado pode gerar problema para as instituições financeiras, que teriam de captar mais depósitos até o fim desses financiamentos.

Segundo ele, dos R$ 6 bilhões já depositados com a garantia especial, cerca de R$ 1,8 bilhão têm cláusula que permite o resgate antecipado. Entre as demais operações, o prazo médio dos depósitos tem ficado entre 10 meses e 12 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNdepósitosFGC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.