CMN reajusta valor de bens do Minha Casa Melhor

O Conselho Monetário Nacional (CMN), em reunião extraordinária nesta quarta-feira, 16, decidiu reajustar o preço máximo dos produtos que fazem parte do programa Minha Casa Melhor. São bens que podem ser adquiridos por beneficiários do Minha Casa, Minha Vida com juros subsidiados.

EDUADO CUCOLO, Agencia Estado

16 de outubro de 2013 | 19h37

De acordo com o CMN, o aumento tem como objetivo "ampliar as opções disponíveis, especialmente em termos de qualidade, para os beneficiários e também para aumentar a competição entre os fabricantes".

O preço limite para aquisição de máquina de lavar passou de R$ 850 para R$ 1.100. De cama de solteiro, berço ou cama-box de solteiro, subiu de R$ 320 para R$ 400. Para mesa com cadeira, de R$ 300 para R$ 400; sofás, de R$ 375 para R$ 600; e guarda-roupas, de R$ 380 para R$ 700.

Os preços anteriores haviam sido definidos no lançamento do programa, na primeira quinzena de junho. A Caixa Econômica Federal recebeu do governo um aporte de recursos para fazer os financiamentos de R$ 3 bilhões (dentro de um aporte total de R$ 8 bilhões para capitalizar a instituição).

Os juros do programa são de 5% ao ano. É possível financiar até R$ 5.000 em compras por um prazo de 48 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNMinha Casa Melhorreajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.