CMPC retoma produção de celulose em unidade chilena neste sábado

A fabricante chilena de papel, celulose e produtos florestais CMPC pode retomar as operações da unidade de celulose do Pacífico neste sábado, após permanecer fechada desde o terremoto de 27 de fevereiro, disse um alto executivo da companhia nesta sexta-feira.

REUTERS

26 de março de 2010 | 13h52

O terremoto de 8,8 graus de magnitude matou centenas de pessoas e destruiu cidades, estradas e indústrias como a de pesca e silvicultura na região centro-sul do Chile.

O Chile é um dos maiores produtores de celulose do mundo, que é utilizada na fabricação de papel, e os prejuízos causados pelo tremor à indústria estão levando os preços de papel para cima, dizem especialistas.

A fábrica do Pacífico tem capacidade de produção de 500 mil toneladas por ano de celulose de fibra curta ou cerca de 60 por cento da capacidade da companhia.

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELCMPCRETOMADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.