CNA pede mais investimentos em hidrovias e portos

A presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), pediu ontem ao ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, mais investimentos em hidrovias e portos. A intenção é diminuir os custos para os produtores rurais em um momento em que as commodities agrícolas sofrem com elevação dos preços no mercado internacional.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2011 | 16h01

"O ministro nos deu muito apoio. Principalmente em relação a novas hidrovias, ele nos entusiasmou muito", disse hoje a senadora à Agência Estado. "A questão dos portos não está na alçada dele. O ministro Nascimento pode não ter autoridade para definir, mas pode influir", considerou Kátia Abreu.

A senadora solicitou investimentos em hidrovias brasileiras e sugeriu a licitação dos Portos de Itaqui (MA), Vila do Conde (PA) e Outeiro (PA), considerados como gargalos prioritários. "Ao governo, cabe apenas autorizar a licitação já que é o setor privado que vai fazer tudo", comentou a presidente da CNA. "Isso não vai custar um real para o governo", continuou.

Os portos de Santarém (PA), Itacoatiara (AM) e Porto Velho (RO) também entraram no pleito da senadora, já que, em sua avaliação, necessitam de investimento e melhorias. "O último investimento público em Itaqui ocorreu há 18 anos." Segundo a assessoria de imprensa do Ministério, Nascimento recebeu bem os pedidos e avaliará as solicitações. "Vamos estudar juntos. Estamos pensando do mesmo jeito", declarou, por meio da assessoria.

Tudo o que sabemos sobre:
agronegócioportohidroviaCNA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.