Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

CNA quer nome de exportador que vendeu carne não rastreada

Confederação refuta afirmação de Stephanes de que cadeia produtiva também é responsável por Sisbov

Fabíola Salvador, da Agência Estado,

20 de fevereiro de 2008 | 14h08

O presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira, disse nesta quarta-feira, 20, que o governo "tem a obrigação" de dizer o nome dos frigoríficos que exportaram carne não rastreada para a União Européia (UE). Na semana passada, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, admitiu no Senado que o Brasil vendeu carne irregular aos europeus. Nogueira também refutou uma declaração do ministro, que disse na terça que a cadeia produtiva também é responsável pelas regras de certificação. "Se o pecuarista fez algo errado, foi incentivado a fazer", disse. Ele deu um exemplo que deve colocar mais lenha da fogueira na briga que envolve pecuaristas e frigoríficos no caso da rastreabilidade. "Se alguém rouba o seu toca-fitas é porque há um receptador", afirmou. Nogueira cobrou do governo uma posição mais firme do governo em relação às exigências da UE para compra de carne bovina. "O governo tem que assumir a sua função. Essa é a posição dele", argumentou sobre a possibilidade de o Brasil recorrer à Organização Mundial de Comércio (OMC) para questionar as regras impostas pela UE para a compra de carne brasileira. O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), José Olavo Mendes, disse após a reunião que a intenção do governo é apresentar na segunda-feira uma lista de propriedades aptas a exportar para a UE. "O governo deixou claro que não quer fechar a negociação com os europeus", disse.  Fontes da iniciativa privada disseram que representantes do governo teriam dito na reunião que a lista seria de 300 propriedades e que já teriam sido definidos os municípios que serão visitados pelos veterinários europeus a partir da próxima semana. Representantes do governo que estiveram na reunião não conversaram com os jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
CarneUnião Européia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.