carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

CNA: Stephanes acolhe posição sobre biossegurança

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Fábio de Salles Meirelles, afirmou hoje que o Ministério da Agricultura acolheu a posição da CNA sobre o Protocolo de Cartagena de Biossegurança. A CNA argumenta que as regras do protocolo podem se tornar um risco ao desenvolvimento da biotecnologia e ao agronegócio brasileiro. Meirelles e o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, reuniram-se hoje, em Brasília, para discutir o assunto. No encontro, o dirigente reforçou a posição do setor privado de que o protocolo seja um mecanismo de orientação para os países criarem regras próprias de monitoramento de organismos vivos modificados (OVMs). Os produtores argumentam que o Brasil já possui uma legislação rígida sobre OVMs. Com base nisso, o governo deve se preparar para negociar regras capazes de serem incorporadas à Política Nacional de Biossegurança. "É importante que o governo brasileiro tenha uma posição consciente para evitar que um detalhamento excessivo de normas traga prejuízos econômicos e tecnológicos ao País. Fico contente com a sinalização do ministro de que apóia a posição do setor privado", avaliou o presidente da CNA. O protocolo é o primeiro acordo firmado no âmbito da Convenção sobre Diversidade Biológica, em 2000, visando assegurar um nível adequado de proteção no campo da transferência, da manipulação e do uso seguro dos OVMs.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2008 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.