CNC: prazo de crédito tem favorecido vendas do varejo

A ampliação dos prazos do crédito tem sido o principal fator a impulsionar as vendas do varejo, segundo avalia o chefe do departamento de economia da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Carlos Thadeu de Freitas. Segundo ele, o prazo médio de crédito para pessoas físicas já chegou a 419 dias, muito acima dos 374 dias do início deste ano ou, ainda, do prazo de 294 dias de janeiro de 2005. "É esse aumento do prazo médio que tem dado fôlego ao comércio", disse. O IBGE divulgou hoje um aumento de 1,4% nas vendas do varejo em setembro ante agosto e uma expansão de 2,8% ante setembro do ano passado. Para o economista, o setor deverá continuar apresentando bons resultados no final de 2007, impulsionado pelo crédito, que tem crescimento muito acima da massa real de salários.Thadeu de Freitas acredita que, mesmo que venha a ocorrer alguma desaceleração no crescimento das vendas do varejo em 2008, por causa da base muito elevada de comparação e alguma limitação do crédito com os juros "muito altos", o cenário de estabilidade deverá garantir expansão de longo prazo nas vendas do setor.Segundo ele, a confiança na estabilidade econômica é um fator crucial para o comércio varejista. Além disso, ele lembra que a perspectiva é que o real continue valorizado e as importações prossigam contribuindo para reduzir os preços dos produtos comercializados no setor - compensando um crescimento ainda não muito forte da massa de salários - e aumentar a oferta de produtos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.