CNH sai de prejuízo para lucro de US$ 144 milhões no 2º trimestre

No mesmo intervalo do ano passado, fabricante de máquinas agrícolas registrou perdas de US$ 67 milhões 

Gabriela Melo, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 08h14

A Case New Holland (CNH) registrou um lucro líquido de US$ 144 milhões no segundo trimestre de 2010, revertendo um prejuízo de US$ 67 milhões no mesmo intervalo do ano passado, conforme as vendas de maquinários para construção cresceram 44% na comparação anual e as margens de lucro melhoraram na divisão de equipamentos agrícolas.

A companhia, subsidiária da montadora italiana Fiat, cujas marcas incluem Case, New Holland, Kobelco e Steyr, lucrou US$ 0,60 por ação, ante perda de US$ 0,28 por ação no segundo trimestre de 2009. O resultado superou as expectativas de analistas de Wall Street de lucro de US$ 0,41 por ação e receita de US$ 3,73 bilhões.

A CHN, segunda maior fabricante de máquinas agrícolas do mundo, depois da norte-americana John Deere, atribuiu o forte desempenho ao aumento da demanda nas Américas do Norte e do Sul, que compensou condições econômicas difíceis na Europa.

As vendas de equipamentos para construção, que responderam por 20% das vendas totais da companhia no trimestre, subiram para US$ 790 milhões, em comparação com US$ 547 milhões em igual período do ano passado. O lucro operacional obtido com o segmento atingiu US$ 13 milhões, ante prejuízo de US$ 94 milhões em 2009, quando a CNH ficou com estoques elevados em meio à severa desaceleração global das atividades de construção.

O volume vendido globalmente saltou 60% no segundo trimestre, com as vendas na América Latina dobrando frente ao ano anterior e na América do Norte em alta de 13%. A fabricante esperava que as vendas globais de maquinários para construção subissem entre 25% e 30% ante 2009.

Na divisão agrícola, as vendas somaram US$ 3,14 bilhões no período, 4,5% acima da quantia registrada um ano antes. O lucro operacional aumentou 23%, alcançando US$ 644 milhões, conforme a margem do setor subiu de 8,5% para 10,1% com uma produtividade industrial melhor e um favorável mix de preço de produtos vendidos no trimestre.

Contudo, as vendas unitárias no mundo caíram 4% em relação ao segundo trimestre de 2009. Um declínio de 17% na Europa ofuscou o forte crescimento das vendas na América do Sul e um aumento de 4% na América do Norte. A CNH previa um desempenho estável em relação ao ano passado.

A companhia, com sede em Illinois, não anunciou metas de vendas e de lucro junto com os resultados, mas observou que provavelmente atualizará as de 2010 após o terceiro trimestre. Analistas consultados pela Thomson Reuters estimam lucro de US$ 1,31 por ação e receita de US$ 13,52 bilhões no ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
cnhlucrotrimestremáquinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.