CNI: África virou 'realidade para indústria brasileira'

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, afirmou nesta terça-feira que o mercado africano "se tornou realidade para a indústria brasileira". "Para empresas de diversos setores da indústria brasileira, a África foi plataforma para início do processo de internacionalização", disse.

LAÍS ALEGRETTI, Agencia Estado

22 de maio de 2013 | 15h29

Andrade apontou que a expectativa de crescimento da África, na próxima década, é de uma média de 6% ao ano. Nos últimos dez anos, o Produto Interno Bruto (PIB) do continente cresceu mais de 30%, de acordo com ele. "Certamente, há espaço para mais cooperação, parcerias e investimentos", afirmou, durante seminário sobre as relações do Brasil com a África, que ocorre na sede da CNI, em Brasília.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.